Sangha Virtual

 Estudos Budistas

Tradićčo do Ven. Thich Nhat Hanh

 

 

Escuta compassiva e fala amorosa

 

Ouvir profundamente pode ajudar a outra pessoa a sofrer menos. Vamos pensar em uma mulher cuja família nčo conseguia ouvi-la. Todos em sua família estavam cheios de sofrimento e nčo tinham paciźncia ou compaixčo suficiente para ouvi-la. Talvez ela também nčo soubesse falar com calma e tocasse as sementes do sofrimento nos outros. Sua família a evitou; eles nčo queriam puni-la ou evitá-la, mas, como estavam absortos em seu próprio sofrimento, nčo suportavam ouvi-la. Ela queria falar gentilmente com seus familiares porque sabia que eles nčo queriam ouvi-la. Mas, apesar de suas boas intenćões, ela nčo conseguia, porque seu sofrimento era grande demais. Ela comećava com algumas frases gentis e, depois de tocar no sofrimento, sua voz vibrava com amargura e dor. Outras pessoas a evitavam porque seu discurso tocava as sementes de sofrimento nelas.

 

Muitas pessoas em nossa sociedade perderam a capacidade de ouvir e usar a fala amorosa. Em muitas famílias, ninguém pode ouvir ninguém. Comunicaćčo tornou-se impossível. Este é o maior problema do nosso tempo. Nós inventamos sofisticados meios tecnológicos de comunicaćčo que nos permitem enviar mensagens instantaneamente pelo mundo. Mas a comunicaćčo entre pai e filho e entre naćões inteiras tornou-se muito difícil.

 

Olhe para alguém que está cheio de sofrimento e nčo tem a oportunidade de falar sobre isso para ninguém. Ele parece uma bomba pronta para explodir. Há muita tensčo e dor e, de fato, essa pessoa explode várias vezes ao dia. É por isso que as pessoas de sua família tźm medo dele. Todos tentam se manter longe e ele se sente isolado. Temos que aprender a arte de desarmar a bomba. Temos que nos tornar hábeis na arte de ouvir com compaixčo e usar palavras gentis e amorosas.

 

Ouvir com compaixčo tem um propósito: ajudar a outra pessoa a sofrer menos. Vocź tem que nutrir a consciźncia de que, nčo importa o que a outra pessoa diga, vocź manterá a calma e continuará a ouvir. Vocź nčo julga enquanto ouve. Vocź mantém sua compaixčo viva. A outra pessoa pode ser injusta, dizer coisas imprecisas ou culpar, atacar e julgar. No entanto, vocź mantém sua energia de compaixčo para que sua semente de sofrimento nčo seja tocada. Praticar a respiraćčo consciente enquanto ouve é muito útil.

 

Inspirando, sei que estou ouvindo para fazer com que essa pessoa sofra menos. Expirando, lembro que a pessoa na minha frente sofre muito. Temos que nos treinar para poder sentar e ouvir por quarenta e cinco minutos ou uma hora sem ficarmos irritados. Avalokiteshvara é uma pessoa que tem essa capacidade e pratica a arte da escuta profunda.

 

Todos nós temos parentes que sofrem. Estamos ansiosos para ajudá-los a sofrer menos, mas nčo somos terapeutas. Temos que praticar como terapeutas. Nčo queremos que nossas sementes de sofrimento sejam regadas enquanto estamos ouvindo. É por isso que temos que praticar. A quantidade de tempo que passamos praticando a caminhada, a respiraćčo e o sentar conscientes é importante. Temos que nos ajudar antes de podermos ajudar qualquer outra pessoa. A primeira vez que tentamos ouvir com compaixčo, podemos perceber que nosso limite é de apenas quinze minutos. Depois desse ponto, podemos nos sentir fracos demais para continuar. Entčo temos que dizer: “Querida, vamos continuar depois? Agora preciso fazer alguma meditaćčo andando”. Precisamos nos renovar antes de continuar. É importante conhecer nosso limite. Se nčo soubermos nosso limite, falharemos em nossa tentativa de ajudar outras pessoas.

 

Participei de reuniões em que uma pessoa, a quem ninguém ouvia, nčo conseguia falar. Tivemos que praticar a respiraćčo consciente por muito tempo. Nós nos sentamos atentamente, e ele tentou de novo e de novo até que finalmente pôde nos contar sobre sua dor. A paciźncia é a marca do amor verdadeiro. Se vocź realmente ama alguém, será mais paciente com ele ou ela.

 

O outro aspecto da prática é aprender a falar com bondade amorosa. Quando vocź participa de um retiro ou passa um tempo em um centro de prática, vocź tem a oportunidade de cultivar a escuta compassiva e a fala amorosa. Eles sčo cruciais para restaurar a paz e a harmonia em seu ambiente. Vocź tem que praticar para que possa restaurar sua solidez e liberdade. Vocź precisa dizer a outra pessoa sobre seu sofrimento e dor, especialmente se considera que ela é a pessoa que vocź mais ama. Mas por favor use apenas fala amorosa. Apenas o discurso amoroso permitirá que ele ou ela ouća.

 

A base de todas essas coisas é a atenćčo plena. A fala consciente nutre nossa atenćčo plena e produz atenćčo plena na outra pessoa. No budismo, o Bodhisattva Avalokiteshvara ou Kwan Yin, é hábil na arte da escuta profunda. Há também o Bodhisattva Manjushri, que tem a capacidade de olhar profundamente. Os bodhisattvas de escuta profunda e olhar profundo estčo dentro de nós. Quando praticamos olhar profundamente para entender o sofrimento de alguém, o Bodhisattva Manjushri está vivo em nós. Nós cultivamos essa capacidade através da nossa prática. O Bodhisattva Avalokiteshvara está em nós quando ouvimos com compaixčo entendemos o sofrimento e a dor de outra pessoa. Nčo é uma questčo de acreditar na existźncia de um deus. É a capacidade de tocar a energia da compaixčo e expressá-la em nossa maneira de olhar e ouvir.

 

 

(Do livro “The Path of Emancipation”– Thich Nhat Hanh)

(Traduzido por Leonardo Dobbin)

Comente esse texto em http://sangavirtual.blogspot.com

 

 

 

 

Caso queira obter esse texto em formato PDF clique aqui