Sangha Virtual

 Estudos Budistas

Tradićčo do Ven. Thich Nhat Hanh

 

Olhando e ouvindo em plena atenćčo

 

Prestar atenćčo a nossa inspiraćčo e expiraćčo afeta nossa respiraćčo. É como projetar luz em um objeto. Mesmo que o objeto seja tčo pequeno quanto uma partícula elementar, a luz que iluminamos muda-o. Quando o objeto de observaćčo é tocado pelo sujeito da observaćčo, há uma transformaćčo. Quando acendemos nossa atenćčo e comećamos a tocar nossa inspiraćčo e expiraćčo, podemos pensar que nossa respiraćčo mudou e que estamos trabalhando em nossa respiraćčo, em vez de deixá-la fluir naturalmente. Mas se observarmos com mais cuidado, veremos que nčo estamos realmente intervindo. Estamos simplesmente nos tornando mais conscientes da nossa respiraćčo e deixando que ela flua mais naturalmente.

 

Enquanto a nossa respiraćčo é agradável, sabemos que nčo estamos trabalhando ou manipulando-a. Por favor, preste atenćčo ao efeito de sua inspiraćčo e expiraćčo em seu corpo. Se a sua respiraćčo continua a lhe dar prazer, entčo vocź está fazendo isso corretamente. ňs vezes sua inspiraćčo se torna mais longa e profunda. Apenas permita que isso aconteća. Vocź nčo precisa se esforćar. Se vocź fizer um esforćo, poderá perturbar sua sensaćčo de bem-estar. Apenas permita que sua respiraćčo traga mais bem-estar e prazer ao seu corpo e consciźncia.

 

Nčo precisamos praticar todos os dezesseis exercícios propostos pelo Buda de uma só vez ou em ordem consecutiva. Se entendermos a natureza mais profunda dos dezesseis exercícios e por que eles foram propostos, saberemos quais precisamos fazer. Quando comećamos nossa meditaćčo sentada, praticamos os primeiros exercícios para trazer estabilidade e bem-estar ao nosso corpo e mente. Entčo selecionamos um exercício apropriado ao nosso estado de ser. Se precisarmos fazer um exercício diferente, podemos parar o que estamos fazendo e comećar outro. Esta é uma prática inteligente.

 

Sabemos como cuidar e atender ąs necessidades do nosso corpo, nossos sentimentos e nossas formaćões mentais. O caractere chinźs para atenćčo plena _ é composto pelos caracteres “agora” e “mente”. Nós trazemos nossa mente para o agora, o momento presente. A parte superior do caractere significa "momento presente" e a parte inferior significa "mente". Ao reuni-los, criamos atenćčo plena. A mente volta ao momento presente para estar ciente do que está acontecendo naquele momento. Quando a mente retorna ao momento presente, ela também retorna ao corpo; corpo e mente estčo unidos. Nós só precisamos praticar inspirando e expirando uma vez para alcanćar a unidade do corpo e da mente. Entčo estamos bem estabelecidos no momento presente. Nós nos tornamos mais reais e vivos porque estamos totalmente presentes. É por isso que a respiraćčo consciente é tčo maravilhosa. Nčo é o único caminho, mas é um caminho maravilhoso. Respirar é a ponte entre corpo e mente.

 

A atenćčo plena pode ser cultivada pelos nossos ouvidos, olhos, pés e respiraćčo. Quando praticamos a meditaćčo andando, vemos a pessoa ą nossa frente caminhando atenta e lindamente. Se nčo estamos atentos e nos perdemos em nosso pensamento, a visčo de nosso co-praticante andando de forma pacífica e feliz nos lembra de voltar e produzir a atenćčo plena em nós mesmos. Precisamos saber como usar nossos olhos para nutrir nossa atenćčo plena. Quando entramos em um templo, os objetos, a arquitetura e o jardim estčo todos dispostos para nos ajudar a retornar ą nossa atenćčo plena. O verdadeiro artista cria oportunidades para nos fazer voltar e dar ą luz a atenćčo plena. Além disso, os sons - como o som de um sino ou do canto - podem reviver nossa energia da atenćčo plena.

 

Nós também podemos fortalecer nossos olhos e usá-los para olhar atentamente. Olhando atentamente, vamos ver mais profundamente. Eu posso olhar para a minha mčo com ou sem atenćčo plena. A melhor maneira é olhar atento; isso traz concentraćčo e me ajuda a ter insight e ver o objeto mais profundamente. O que vemos pode fortalecer nossa atenćčo plena, e a atenćčo plena também nos ajuda a enxergar mais conscientemente. Nossos olhos e a plena atenćčo ajudam um ao outro.

 

O mesmo acontece com o som. Quando ouvimos os cČnticos, isso nos ajuda a voltar para nós mesmos e cultivar a energia da atenćčo plena no caminho da emancipaćčo interior. Quando temos atenćčo plena, comećamos a ouvir mais atentamente. Quando ouvimos mais atentamente, entendemos melhor e mais profundamente. Aqueles de nós que praticam a atenćčo plena devem cultivar a arte de olhar e ouvir profundamente. A escuta consciente é uma prática importante que pode aliviar muito sofrimento. Os psicoterapeutas deveriam adquirir a arte da escuta profunda. Sem boa escuta, vocź nčo pode ser um bom terapeuta. Para ouvir profundamente, vocź tem que trazer sua mente de volta ao seu corpo e perceber a unidade do corpo e da mente. A respiraćčo consciente é um dos meios pelos quais vocź pode estar totalmente presente para seu cliente, com corpo e mente unidos.

 

Se vocź está atento e presente, a qualidade da sua audićčo será boa. Nós chamamos isso de escuta atenciosa, consciente, profunda ou compassiva. Vocź está disposto a ajudar a outra pessoa. Sabe que ele ou ela sofre profundamente e nčo tem ninguém que o escute. Vocź pode ser a primeira pessoa que está disposta a ouvi-lo. Se vocź está obcecado com seus próprios problemas, arrastado para o passado ou sugado para o futuro, nčo pode realmente estar presente para a pessoa que precisa de sua ajuda. Os terapeutas podem carregar muito sofrimento dentro de si. Se o terapeuta nčo cultivar a compaixčo, a concentraćčo e a atenćčo plena dentro de si, entčo o cliente pode tocar a semente do sofrimento no terapeuta e fazź-lo sofrer mais. Entčo a qualidade de sua escuta será fraca. Um terapeuta deve praticar estar completamente presente e cultivar a energia da compaixčo para ser útil. É absolutamente necessário ter a energia da compaixčo para que possamos ouvir com empatia.

 

 

(Do livro “The Path of Emancipation”– Thich Nhat Hanh)

(Traduzido por Leonardo Dobbin)

Comente esse texto em http://sangavirtual.blogspot.com

 

 

Caso queira obter esse texto em formato PDF clique aqui